Encarte da "Caixa Palco"

Marcelo Fróes

Depois que gravou a trilha sonora de "Quilombo" para Cacá Diegues, em fevereiro de 1984, Gilberto Gil continuou a excursão do álbum "Extra" no primeiro semestre do ano – percorrendo o circuito americano e europeu. Num dos intervalos, viajou à Jamaica com Liminha para gravar com The Wailers – lendária banda de Bob Marley. Naquele abril, Gil foi um dos últimos a gravar no Tuff Gong, estúdio caseiro que Marley havia construído na casa que comprara de Chris Blackwell (da Island Records) e que daria lugar ao Museu Marley três anos após a morte do ídolo jamaicano.

"Gimme Your Love e outras duas ou três, eu fiz lá na Jamaica, numa pensão em que a gente ficou. Jamaican Sunday Morning e Probe ficaram só na base, pois não finalizamos", lembra-se Gil sobre as lendárias sessões com o baixista Family Man e companhia. "Gimme Your Love é a música original que eu fiz; Vamos Fugir é a versão em português que eu fiz já no Rio, porque a gente achou conveniente e também para adequar a música ao espírito do disco", complementa. Realmente não é difícil então entender porque os backing vocalsda própria Vamos Fugir estão em inglês. "Depois que gravamos na Jamaica, fomos para Nova Iorque para botar o coro com três americanas que alguém havia indicado ao Liminha", confirma Gil a respeito da rápida sessão realizada no Record Plant. "Tempos depois tentamos recuperar duas daquelas sobras para o ´Dia Dorim´, mas acabamos desistindo", informa Gil.

Raça Humana, o álbum, foi efetivamente produzido a partir do final de agosto, quando Gil retornou de sua tradicional turnê internacional de meio de ano e pôde inaugurar seu estúdio Nas Nuvens, sociedade com o produtor Liminha. "Liminha queria muito um estúdio e ele é uma das pessoas do meio que eu mais gosto. Éramos somente eu e ele sociedade, depois resolvemos ampliá-lo – para melhor atender à Warner – e André Midani entrou com capital. Quando André saiu, voltamos a ser somente Liminha e eu mas fizemos Vitor Farias (engenheiro de som) ingressar na sociedade", historia Gil.

As sessões abriram com as gravações de sucessivas de Pessoa Nefasta, Rock Segurança e Índigo Blue, todas com Téo Lima na bateria mas também muito teclado programações de Liminha. Fez-se então a finalização de Vamos Fugir, com a adição voz de Gil em português, dos teclados de Jorjão Barreto e Gerson Santos, e também solos de Zé Luiz (sax) e Liminha (guitarra). Ao longo do mês de setembro foram gravadas Vem, Morena, de Luiz Gonzaga e Zé Dantas, com solo de baixo de Arthur Maia; Raça Humana, com a estréia do filho Pedro Gil – com apenas 15 anos – na bateria; Tempo Rei, com percussão de Marçal e a participação especial do inglês Ritchie nos vocais; e A Mão da Limpeza, também com Marçal na percussão.

Mais para o final de setembro, Gil voltou ao estúdio para finalizar o disco com as novas Por que Alguém Tem Inveja de Você e Feliz por um Triz. A primeira acabou descartada arquivada, enquanto que a segunda deu um certo trabalho e consumiu algumas sessões o início de outubro para ficar finalmente pronta, com bateria de Pedro Gil, solo de guitarra Celso Fonseca e participação vocal do poeta e parceiro Waly Salomão.

Raça Humana foi lançado com temporada no Canecão (RJ) no final de outubro 1984, após o que Gil rodou um especial para a Rede Globo – com direção de Roberto Nascimento – e deu início à turnê. Índigo Blue foi remixada para promoção, por ocasião do comercial de jeans que contou com o jingle de Gil – e a música também foi gravada por Erasmo Carlos, que da mesma forma também fez comercial de jeans.

Em janeiro, Gil participou com sua banda do Rock In Rio, fazendo um rápido show que incluiu Feliz por um Trize Rock do Segurança. "Foi um show diferente; eu me apresentei todo maquiado, com um topete no cabelo. Era a época da nossa versão para o glitter rock, com um pop rock fashion muito ligado a coisa do visual. Eu cortejava um pouco essas coisas, mas nunca me fixava nesses modismos de época. Eu gostava de tudo e, de uma certa forma, eu gostava que estas coisas existissem – e, para manifestar esse fato, eu às vezes me colocava artisticamente colado nessas coisas e trazia elementos delas para o meu trabalho. Era uma forma tanto de dizer ´sim´ àquilo, como de fazer com que o público ligado àquilo também dissesse ´sim´ ao meu trabalho. É uma coisa de sobrevivência normal, darwiniana mesmo, de história natural. É uma questão de saber se adaptar às transformações do seu tempo e de dizer ´sim´, pois eu gosto mais de dizer ´sim´ do que de dizer ´não´!", conta Gil, que na segunda versão do festival – realizada no Maracanã em janeiro de 1991 – teve que cancelar sua apresentação em cima da hora. A produção internacional não só cancelou a passagem de som de Gil, em função do atraso de uma cantora inglesa, como deixou para a apresentação de Gil e sua banda um espaço mínimo de palco – entre a beira do mesmo e o equipamento da banda que se apresentaria depois. "Foi uma grande frustração em decorrência de uma violência, porque eu tive que dizer ‘não’ coisa que eu não gosto de fazer", lembra.

Junho, 2002

PS: A turnê de Raça Humana trazia em seu repertório músicas como Raça Humana, Rock do Segurança, Geléia Geral, Extra, Punk da Periferia, Pessoa Nefasta, Cérebro Eletrônico, A Mão da Limpeza, Aquele Abraço, Oriente, Eu Preciso Aprender a Só Ser, Baião,Vamos Fugir, Stir It Up, Frevo Rasgado, Raça Humana, Palco, Um Banda Um e Feliz por um Triz, além de ocasionalmente Maracatu Atômico, Vem, Morena, Índigo Blue, Flora, Chiclete com Banana e Não Chore Mais.