Olho mágico

Gilberto Gil

Piolho, piolho
Você quer ver um piolho
No pêlo da minha púbis
No pêlo da minha púbis

Que olho, que olho
Você pensa que tem olho
Você pensa que tem olho
Que tem olho de olho mágico

Você quer me ver vivendo
Algo patético ou trágico

Você pensa que eu estou no big brother
Você pensa que eu seria um grande irmão
Você pensa que eu estou fora de moda
Porque ainda considero a solidão

Que molho, que molho
Quer ver o dente de alho
Quer ver o dente de alho
Refogando o meu repolho

Quer alho, quer alho,
Quer pimenta malagueta
Quer que eu chupe uma chupeta
Quer que eu imite um zarolho

Quer meu album de retratos
Remexer minha gaveta

Arrumar o meu armário
Refazer meu guarda-roupa
Andar na minha lambreta
Você quer a rima fácil
Como se eu fosse um poeta
De proveta ou de prancheta

Que saco, que saco
Como se isso fosse um naco
Como se isso fosse a nesga
Como se isso fosse a fresta

Que saco, que saco
Como se isso fosse um jeito
De você bisbilhotar o meu silêncio ou minha festa

Eu estou lhe dando tudo
Eu estou me dando todo

O meu celular me cola
inteirinho em seu roteiro
Não precisa me editar
Filmei tudo o tempo inteiro
Quero ver quem ve primeiro
Até onde eu vou chegar

Primeiro, primeiro
Quero ver quem ve primeiro
Até onde eu vou chegar
Até onde eu vou chegar

Meu retrato celular
Retrato celular.


© Gege Edições / Preta Music (EUA & Canadá)

ficha técnica da faixa:
voz e guitarra: Gilberto Gil
baixo: Arthur Maia
teclado: Claudio Andrade
bateria: Alex Fonseca
guitarra: Bem Gil

BR-GPG-0800029