Lá vem ela

Gilberto Gil
Vanessa da Mata

Quando ela aponta na ponta da esquina
Fico cor de Deus, a cor sem cor
Nessas horas todos coram e a menina
Nessas horas ela é de maior

Passa pela casa de Jurema e Mario
Ancas de mulher são âncoras
Ai, se Deus me desse cor, coragem e fibra
Para eu poder me ancorar

Olha, lá vem ela, fértil, riso aceso
Semeando a rua
Espalhando mudas de sol, de esperança
Futuro e danuras

Quando ela corre ocorre uma corrente
De ar quente, ar de arrasta-pé
Ela corre à frente e o rastro arrasta a gente
E resta somente o que não é

O que ainda não é amor, ardor, paixão
Que o feitiço dela ainda não faz
Tudo mais, na luz da noite de São João
O ventinho dela leva e traz



© Gege Edições / Preta Music (EUA & Canadá)

ficha técnica da faixa:
voz, violão, violão Sadowsky e guitarra: Gilberto Gil
cavaquinho, guitarra, banjo, guitarra baiana, sitar e viola de 12: Sérgio Chiavazzoli
percussão e Handsonic: Gustavo di Dalva
baixo: Arthur Maia
coro: Angela Lopo
zabumba, percussão e coro: Jorginho Gomes
violino e rabeca: Nicolas Krassik
acordeom: Toninho Ferragutti
coro: Tita Alves

BR-GPG 10 00017