Trinca de Ases chega ao Recife com Gal, Gil e Nando Reis

O Trinca de Ases, formado por Nando Reis, Gal Costa e Gilberto Gil, que se apresenta amanhã no armazém Itapaiva Catorze, é um grupo alicerçado em efemérides importantes na carreira dos integrantes. Nando Reis completa 35 anos de estrada, contados a partir da criação dos Titãs, em 1982, grupo que integrou até 2001. Gal Costa, há 50 anos lançava o primeiro álbum, Domingo, dividido com Caetano Veloso. Ela lembra ainda os 50 anos de tropicalismo, também celebrados por Gilberto Gil, que também festeja os 40 anos do álbum Refavela, e os 35 de Expresso 2222, outro disco essencial de qualquer discografia básica da MPB.

O trio formou-se em Brasília, para participar de mais uma comemoração: o centenário de Ulysses Guimarães, um paulista que fez história na política nacional. “Tem esta coincidência das efemérides. Os 50 anos do tropicalismo, a celebração foi antecipada com Caetano Veloso na turnê que fizemos no ano passado. Já a turnê do disco Refavela é uma ideia de Bem (Gil) que se insere neste contexto de revisitar discos marcantes no trabalho do artista, a reprodução do repertório na íntegra, às vezes com pequenas modificações. As outras efemérides estão se passando sem celebração específica. O Expresso 2222 e o Refazenda passaram sem celebração, porque isso não parte necessariamente de mim”, comenta Gilberto Gil, por telefone, tecendo elogios ao caçula da Trinca de Ases, Nando Reis, 54 anos.

“Ele é muito competente, muito dedicado, muito sério na realização do seu trabalho. E tem um lado artístico musical dele que é muito interessante. No caso meu e de Gal, já somos praticamente estabelecidos como tipos musicais junto ao público. Nando já tem uma extensão muito grande. Ele vem de um período importante com os Titãs, passou a trabalhar sozinho, teve uma colaboração importante com a Cassa Eller. É um grande compositor hoje em dia, se considerando esses ritmos híbridos de rock com música brasileira. Além de ter uma admiração muito grande por nosso trabalho, pelo trabalho de Gal. Tem nossa geração como referência. Essas coisas facilitam a interação entre nós. Assim formamos este pequeno grupo, escolhemos canções, compusemos, e a coisa está rolando”, pontua.

Gil concorda que esta reunião tem um pouco da lembrança dos trios vocais que proliferavam no Brasil até os anos 60. “Tem um pouco disso, é uma relação que pode ser feita, é um trio vocal, tivemos até mesmo a preocupação de não isolarmos as interpretações. Eu faço as minhas, Nando fazendo as dele, Gal as delas, porém algumas canções são interpretadas pelos três. O repertório é formado por canções que nos marcaram, de fases de nossa carreiras. Tem músicas minhas, Nos Barracos da Cidade, as músicas do Nando, as dele com Cássia, com Skank. Mais quatro canções novas, uma feita por mim, outra por ele, uma que fizemos os dois e uma só de Nando”, reforça.

As inéditas são Tocarte, cujo clipe já circula na Internet, em parceria com Nando Reis, Mãe de Todas as Vozes, feita por Gil para o show, e especialmente para interpretação de Gal Costa; e Trinca de Ases, para e sobre o trio, definido nos versos: “Três mosqueteiros, três patetas/ três poetas da canção”. A composição de Nando para a turnê tem inspiração na Trinca de Ases e chama-se Dupla de Ás.

COM FÉ EU VOU

Aos 75 anos, recém-saído de um preocupante problema renal, Gilberto Gil continua o workaholic de sempre. Paralelo ao Trinca de Ases e aos shows Refavela40, ele cuida do próximo álbum, que promete lançar no começo de 2018. “Estou acabando de fazer. É um disco de canções que foram surgindo, especialmente num momento em que eu me recuperei das internações por conta da insuficiência renal que me acometeu durante um certo período do ano passado. Quando tive alta e voltei pra casa, naturalmente, entrei num período de realização de produção de canções novas. Algumas dizem respeito àquele momento do tratamento: uma fala de um médico, outra de uma médica. Tem uma para meu neto, outra pra minha bisneta que nasceu naquele período. As canções foram surgindo sem um, mas uns dois ou três conceitos que formam o repertório”, adianta.

Além do Recife, o Trinca de Ases tem shows agendados em Salvador e Porto Alegre. Também é certo um CD/DVD, que será gravado nas últimas apresentações do trio. Com um detalhe curioso: será a primeira vez desde os Doces Bárbaros que Gilberto Gil faz uma turnê nacional com Gal Costa, uma amizade com solidez de mais de meio século. Os dois já fizeram shows juntos, mas não uma série deles: “Tivemos juntos em várias oportunidades, eu e ela sozinho. Fizemos show em Londres, nos Estados Unidos. Temos já um vasto repertório de colaborações.



twitter
in Jornal do Commercio - PE, 10.10.2017
 
2817 registros:      1 2 3 4 5 6 7 8 > >|